Criação de arquivos em C++


Neste post mostrarie como podemos criar arquivos tanto em plataformas como a Microsoft Windows ou em qualquer distribuição Linux via programação em C++.

Aqui abordarei os aspectos mais relevantes para a compreenção de todo o código-fonte em si, para que isso aconteça de fato, é necessário ter ao menos um conhecimento básico da linguagem de programação C, como tipos de variáveis, funções e procedimentos, bibliotecas, etc.

Para fins de exemplo eu irei criar um projeto no Visual Studio 2010 (nada lhe impede de utilizar outra IDE/compilador ou até mesmo utilizar um editor de textos simples como o Notepad, Gedit, Kwrite, e outros, pois focarei nas linhas de código, e não na ferramenta de desenvolvimento em si.

Continue lendo “Criação de arquivos em C++”

Pele à prova de balas resiste a disparo de calibre 22


Material foi composto com mistura de seda e pele humana e pode ajudar a curar feridas e tratar queimaduras.

Um cientista americano juntamente com uma artista holandesa desenvolveu um projeto para criar uma pele à prova de balas. Randy Lewis conduziu um experimento baseado em uma rede de células de pele humana e de seda especial capaz de parar balas disparadas.

O pesquisador ganhou atenção mundial quando criou uma forma comercialmente viável de fibras de seda altamente resistente, usando cabras e bicho-da-seda, que tinha gene de aranha em sua composição.  A seda de aranha é cinco vezes mais forte que o aço.

Para conseguir a “pele” capaz de suportar disparos sem romper, Lewis manipulou a seda e enviou carretéis dela para a artista Jalila Essaidi, que trabalhou para integrá-la a células de pele humana. Os dois estavam intrigados com o conceito de ter a seda de aranha como armadura humana e foram movidos pela curiosidade.

Usando uma câmera de alta velocidade, a artista mostrou uma bala de calibre 22 disparada a uma velocidade reduzida, perfurando a “pele” tecida com seda normal de bicho-da-seda. Mas quando foi feito um disparo em uma pele com a seda geneticamente modificada, a bala entrou no material sem romper.

Estaríamos protegidos de balas?

Lewis minimizou as possíveis aplicações à prova de balas de sua pesquisa. O pesquisador não descarta a possibilidade de usar o material como proteção contra tiros, mas não vê isso com uma grande aplicação no momento.

Segundo ele, coletes à prova de balas já existem, mas ser capaz de cultivar células  e utilizar o material para substituir grandes quantidades de pele humana pode ser mais significativo. Os cirurgiões poderiam cobrir grandes feridas, ou tratar pessoas com queimaduras graves.

7 tecnologias que nasceram no Brasil


Conheça algumas inovações que nasceram por aqui e conquistaram fama mundial.

Quando o assunto é o Brasil, reclamamos da corrupção e da impunidade na política, dos problemas na educação e da sensação de insegurança. Quando se trata dos demais países, achamos que a imagem da nação que é passada a eles é resumida em futebol, samba e favelas.

No mundo da tecnologia, entretanto, isso não é bem assim. O Brasil é bastante respeitado na área e tornou-se com o tempo um grande berço de inovações que alcançaram todo o globo.

Foi juntado alguns desses notáveis pesquisadores em uma verdadeira seleção brasileira com o melhor da tecnologia tupiniquim.

Continue lendo “7 tecnologias que nasceram no Brasil”

Apple: aparelhos extraordinários, garantias nem tanto


Quando o assunto é defender o consumidor, a empresa da maçã não se destaca e fica igual a todas as outras

Na hora de comprar qualquer produto, seja um eletrônico ou um automóvel, a grande preocupação do consumidor é a garantia deles. E, aquilo que poderia ser um verdadeiro sonho, pode acabar se tornando um verdadeiro pesadelo. Na era da maçã, os produtos da Apple são os mais cobiçados do mundo eletrônico, tanto pelo design como pelo seu sistema. Mas qual a segurança que eles nos dão ao adquirirmos? Esta é a resposta que todos nós devemos saber antes de mergulharmos no mundo maravilhoso de Steve Jobs.

Com o turismo internacional crescendo a cada ano, muitos brasileiros preferem garantir o seu “brinquedinho” no exterior, a maior parte nos EUA, mas atenção na hora da compra – principalmente quando o assunto é o tablet do momento: o iPad 2. Continue lendo “Apple: aparelhos extraordinários, garantias nem tanto”

PRESENTATION-LEVELS (CSS3)


A informação na web é reutilizada de diversas maneiras. Toda informação publicada é reutilizada por diversos meios de acesso, seja o seu browser, leitor de tela ou robôs de busca. O HTML proporciona essa liberdade para a informação. Por ser uma linguagem muito simples, podemos reutilizar a informação marcada com HTML em diversos meios de acesso. Mas o HTML não cuida da forma com que o usuário vai visualizar a informação em seu dispositivo. O HTML apenas exibe a informação. A maneira que o usuário consome essa informação é diferente em cada um dos meios de acesso e dispositivos. É aí que entra todo o poder do CSS. O CSS formata a informação para que ela possa ser acessível em diversos usar agents (meios de acesso). Se você acessa o site do seu banco pelo monitor de 22’’ da sua casa ou pelo seu celular, a informação tem que aparecer bem organizada em ambos cenários. É o CSS que organiza visualmente essas informações.
Além disso podemos apresentar a informação de diversas formas em um mesmo dispositivo. Por exemplo: você pode ver uma galeria de imagens da maneira convencional, clicando nas thumbs das fotos ou ver em forma de slideshow. Podemos levar essas experiências para websites de conteúdo textual também. A especificação de presentation-levels é uma das especificações que levam o usuário a terem conteúdo mostrados de uma outra forma da qual estamos acostumados. É muito útil para apresentações de slides, com efeitos, transições e etc ou qualquer documento que seria mais bem apresentado no formato de apresentação, como uma proposta, documentos técnicos e etc. Continue lendo “PRESENTATION-LEVELS (CSS3)”

TUTORIAL CSS3 (CONTINUAÇÃO)


@FONT-FACE

A regra @font-face é utilizada para que você utilize fontes fora do padrão do sistema em seus sites. Para que isso funcione, nós disponibilizamos as fontes necessárias em seu servidor e linkamos estas fontes no arquivo CSS. A sintaxe é bem simples e tem suporte a todos os navegadores, com algumas ressalvas.

@font-face {
font-family: helveticaneue;
src: url(helveticaNeueLTStd-UltLt.otf);
}

Continue lendo “TUTORIAL CSS3 (CONTINUAÇÃO)”

PAGED MEDIA (CSS3)


Com certeza você já deve ter tentado ler um livro ou uma apostila em algum site na web e preferiu imprimir o texto para ler off-line, no papel por ser mais confortável ou por ser mais prático quando não se está conectado. Existem vários motivos para que um leitor queira imprimir o conteúdo de um site, principalmente sites com textos longos e pesados. Durante muito tempo o principal motivo era que ler na tela do computador era cansativo. Hoje isso ainda é um problema, mas com o avanço das telas e do aparecimento das tablets no mercado, você consegue passar mais tempo na frente de uma tela lendo grandes quantidades de texto. O problema é que geralmente a organização de páginas e o conteúdo não é exatamente confortável para passarmos horas lendo.
Outro problema comum é que nós desenvolvedores não temos uma maneira fácil de formatar páginas. Na verdade temos, mas é um pouco de gambiarra e claro, não é maneira correta. A especificação de Paged Media traz nos possibilita formatar as páginas, transparências (aqueles “plásticos“ que usamos com retroprojetores) ou até mesmo páginas que serão vistas pelo monitor. Controlaremos suas medidas, tamanhos, margens, quebras de páginas e etc…
Nota: Para você não se confundir, quando digo páginas, quero dizer páginas físicas, de papel, não páginas web, ok? 😉 Continue lendo “PAGED MEDIA (CSS3)”