Manipulando arquivos 7z no Linux


Para compactar ou descompactar arquivos 7z nas distribuições Linux é necessário possuir o pacote p7zip instalado no sistema, para descobri se este pacote já está instalado execute o comando whereis p7zip. Se não retornar resultado, é porque você não o possui instalado.

Para instalá-lo, execute o comando abaixo conforme sua distribuição:

Slackware

# wget -c http://repository.slacky.eu/slackware-13.0/system/p7zip/9.04/p7zip-9.04-i486-2sl.txz

# installpkg p7zip-9.04-i486-2sl.txz

Debian/Ubuntu

# apt-get install p7zip

Fedora/CentOS/Red Hat

# yum install p7zip

openSUSE

Instalação pelo YasT

# yast -i p7zip

Instalação pelo Zypper

#zypper install p7zip

Após a instalação, é só digitar os comandos para compactar/descompactar os arquivos

Descompactar:

$7za e arquivo.7z

Compactar:

$7za a arquivo.7z pasta-arquivos_compactar

O parâmetro e descompacta. Já o parâmetro a compacta.

Lembrando que, uma vez instalado, a compactação/descompactação também pode ser feito via interface gráfica clicando com o botão direito do mouse e selecionando a opção Comprimir.

Instalando o VirtualBox no Fedora


O VirtualBox é uma poderosa ferramenta de virtualização utilizada tanto por empresas quanto usuários domésticos.

A ferramenta suporta diversos sistemas operacionais convidados, entre eles:

  • Windows 3.x
  • Windows NT 4.0
  • Windows 2000
  • Windows XP
  • Windows Server 2003
  • Windows Server 2008
  • Windows Server 2008 R2
  • Windows Vista
  • Windows 7
  • MS-DOS
  • Linux
  • Solaris
  • OpenSolaris
  • OpenBSD

Neste post mostrarei como efetuar a instalação do VirtualBox no Fedora 12 e superiores, CentOS e Red Hat Enterprise Linux (RHEL) a partir da versão 5.6.

Continue lendo “Instalando o VirtualBox no Fedora”

Atualizar o Grub 2 (update-grub) no Fedora 16


Quem usa Ubuntu tenta:

# update-grub

E recebe um “comando não encontrado”. Por quê? Porque o update-grub do Ubuntu é um script que o Fedora não tem. E fornecer a solução mais simples para transplantar o update-grub para o Fedora é o objeto desta dica. Vamos a ela, então. Continue lendo “Atualizar o Grub 2 (update-grub) no Fedora 16”

Placas Broadcom no Fedora 15/16


Olá, neste post mostrarei como ativar as placa wireless BCM4313 da Broadcom no Fedora 15 e 16.

Inicialmente verifique o modelo da placa do seu notebook utilizando o comando:
# lspci | grep -i broad
que no meu caso gerou o seguinte resultado:

12:00.0 Network controller: Broadcom Corporation BCM4313 802.11b/g/n Wireless LAN Controller (rev 01)

Após isso devemos configurar os repositórios free e non-free do rpmfusion
rpmfusion-free http://download1.rpmfusion.org/free/fedora/rpmfusion-free-release-stable.noarch.rpm
rpmfusion-nonfree http://download1.rpmfusion.org/nonfree/fedora/rpmfusion-nonfree-release-stable.noarch.rpm

Caso queira instalar por linha de comando, informe o comando:
#rpm -Uvh <url> Agora instale os pacotes:
# yum install -y broadcom-wl kmod-wl Agora é só carregar o módulo da placa:
# modprobe wl
Pronto, agora é só conectar à rede e sair navegando, caso ainda não seja reconhecida nenhuma rede sem fio (se houver alguma ativa), basta reiniciar a máquina e conectatar.

Até a próxima

Instalação do Tomcat 7 e Java JDK 1.7 no CentOS, Fedora e Red Hat


Neste post mostrarei como instalar e configurar o Java JDK 1.7 e o Apache Tomcat 7.0 no  Fedora, CentOS e Red Hat Enterprise Linux (RHEL).

Para executar o Tomcat 7.0 é necessário ter ao menos a versão 1.6 do Java JDK.

Baixando e instalando o JDK 1.7

Baixe a versão mais atualizada do kit de desenvolvimento aqui

De preferência, baixe o arquivo compatível com sua arquitetura (32 ou 64 bits) com a extensão .tar.gz, no meu caso, eu baixei o arquivo jdk-7u3-linux-x64.tar.gz pois meu computador é 64 bits.

Continue lendo “Instalação do Tomcat 7 e Java JDK 1.7 no CentOS, Fedora e Red Hat”

Recompilando o kernel no Fedora


Por que devo compilar meu kernel?

Grande parte dos usuários usuários não tem necessidade de compilar seu próprio kernel. O kernel que que costuma vir por padrão em quase todas as distribuições são preparados para funcionar em uma gama enorme de hardwares e condições adversas. Recomenda-se, no entanto, a compilação do kernel para assegurar que seu Linux é otimizado às necessidades do ambiente em que o sistema irá funcionar. Empresas que trabalham com alta demanda e necessitam de sistemas personalizados, usualmente recompilam seus kernels de modo a otimizar o hardware que têm à disposição. O processo de compilação é, de certa forma, simples e envolve passos bem documentados, mas em distribuições como Fedora, CentOS, Suse e Mandriva que se baseiam em pacotes rpm, é altamente aconselhável gerar os pacotes nesse formato para o kernel em vez de simplesmente compilá-lo e instalá-lo a partir do código fonte, uma vez que estes sistemas são construídos para trabalhar e gerenciar RPMs.

Continue lendo “Recompilando o kernel no Fedora”