Verificando o tamanho da base de dados no PostgreSQL


Olá, neste post irei mostrar como verificar o tamanho da base de dados no PostgreSQL.

SELECT oid,datname FROM pg_database;

Esta consulta irá retornar o OID e o respectivo nome da base de dados. Com base nestas informações iremos descobrir o tamanho ocupado pela base de dados.

Acesse o diretório onde está instalado o PostgreSQL e entre no subdiretório data/base/ (ex: /var/lib/pgsql/9.3/data/base/ no Linux)

Agora com base no OID do banco de dados obtido anteriormente verificamos o tamanho da base.

Nos sistemas Linux podemos informar o seguinte comando: du -sh <OID>/ em sistemas Windows podemos verificar com o botâo direito > Propriedades para visualizar o tamanho do diretório.

 

Até a próxima

Exibindo informações das colunas, tabelas e banco de dados no PostgreSQL, MySQL e SQL Server


Alternando entre banco de dados corrente:

MySQL/SQL Server:

USE database_name;

PostgreSQL (psql):

\c database_name;

Exibindo as tabelas do banco de dados:

MySQL:

SHOW TABLES;

SQL Server:

SELECT * FROM sys.tables;

PostgreSQL (psql):  

\d;

PostgreSQL: 

SELECT table_name FROM information_schema.tables WHERE table_schema = 'public';

Listagem dos banco de dados:

MySQL:

SHOW DATABASES;

PostgreSQL(psql):

\l;

PostgreSQL:

SELECT datname FROM pg_database;

Exibindo as colunas de uma tabela:

MySQL: 

SHOW COLUMNS;

PostgreSQL(psql):

\d table_name;

PostgreSQL:  

SELECT column_name FROM information_schema.columns WHERE table_name ='table_name';

MySQL: 

DESCRIBE TABLE;

PostgreSQL (psql):

d+ table_name;

PostgreSQL:

SELECT column_name FROM information_schema.columns WHERE table_name ='table_name';

SQL Server;

exec sp_help 'table_name';

Até a próxima.

Queries dinâmicas no PostgreSQL


Em certos casos é necessário criar e executar consultas SQL dinâmicas para mostrar resultados diferentes ou até mesmo melhorar a performance das consultas.

No PostgreSQL a instrução EXECUTE é específica para esta finalidade, executando a string que contém o comando SQL.

Resultados de instruções SELECT são desprezados pelo EXECUTE. Portanto, não há como extrair o resultado de um SELECT criado dinamicamente com uma instrução EXECUTE pura. Porém existem duas formas de obter o resultado do SELECT, com o laço FOR-IN-EXECUTE ou um cursor OPEN-FOR-EXECUTE, que futuramente abordaremos.

Exemplo:

CREATE OR REPLACE FUNCTION instrucaoExecute(table TEXT, col TEXT, newValue TEXT, oldValue TEXT)
RETURNS TEXT AS $$
BEGIN
    -- Equivalente a UPDATE table SET col='newValue' WHERE col='oldValue'
    EXECUTE 'UPDATE '||table||' SET '||col||'='||''''||newValue||''''||' WHERE '||col||'='||''''||oldValue||'''';

    RETURN 'OK';
END;
$$ LANGUAGE 'plpgsql';

-- Chamando a função
SELECT instrucaoExecute('clientes', 'endereco', 'Rua ABC, 123', 'Rua XV de Novembro, 5432');

Até a próxima

Efetuando backup e restore no SQL Server por meio de consultas SQL


Olá, neste post mostrarei como fazer o backup e o restore de banco de dados do SQL Server por meio de scripts (consultas SQL), anteriormente eu mostrei como fazer essas operações no modo gráfico, sem ter que digitar muita coisa (neste post):

Vamos para a parte prática:

Abra seu SQL Server e crie uma nova consulta, vamos supor qu você  possua uma base de dados chamada SistemaAcademico, pode ser com qualquer base existente em seu sistema..

Digite nesta consulta as seguintes linhas para fazer o backup com compressão de dados, verificação de erros e espelhamento do backup.
Continue lendo “Efetuando backup e restore no SQL Server por meio de consultas SQL”

Utilizando os principais recursos da linguagem SQL–parte 3


Para finalizar nossa série sobre os principais recursos de manipulação de dados da linguagem SQL, iremos agora tratar das seguintes funções:

 

COUNT

Como o prórpio nome diz, ela conta o número de registros de uma determinada tabela (com ou sem condicionais):

— Sintaxe

SELECT COUNT (<campo>) FROM <tabela>

— Exemplo

SELECT COUNT (nome) FROM Clientes WHERE idade > 18;

MAX

Retorna o maior valor de uma determinada coluna. Continue lendo “Utilizando os principais recursos da linguagem SQL–parte 3”

Utilizando os principais recursos da linguagem SQL–parte 2


Em continuação da nossa série sobre SQL, iniciada no post anterior, iremos agora falar sobre os operadores auxiliares do SQL:

LIKE

A instrução LIKE é utilizada como condição no comando WHERE para especificar um critério baseado em um conjunto de caracteres que pode ocorrer em um campo que possui esse conjunto de caracteres como parte de seu conteúdo. Exemplos Continue lendo “Utilizando os principais recursos da linguagem SQL–parte 2”

Utilizando os principais recursos da linguagem SQL–parte 1


Neste série de posts irei mostrar a sintaxe e na medida do possível exemplos da utilização de cada uma das principais funções disponíveis na linguagem SQL (Structured Query Language – Linguagem de Consulta Estruturada ) . Iremos começar com a função mais simples de consulta, passando para as mais complexas. Continue lendo “Utilizando os principais recursos da linguagem SQL–parte 1”