Instalando e Configurando FTP – IIS no Windows 7 e Windows Server 2008 R2


Neste post mostrarei como instalar e configurar o IIS (Internet Information Services) no Windows Server 2008 e Windows 7, essa ccnfiguração sempre é necessária caso você possua um servidor web novo, configurar algum servidor já existente como web ou para fazer alguns testes locais antes de por ser website ASP, ASP.NET ou PHP em produção.

Continue lendo “Instalando e Configurando FTP – IIS no Windows 7 e Windows Server 2008 R2”

Hospedagem de Sites ASP, ASP.NET e PHP gratuita


Em linguagens de programação Web que executam no lado servidor, como ASP (Active Server Pages), ASP.NET, PHP, JSP e outras, é necessário um servidor Web dedicado à execução destes scrips, que normalmente é cobrada uma taxa para manter seu website no ar.

Neste post falarei acerca do Somee,com que permite a hospedagem de seu website e sistemas web baseados em ASP, ASP.NET e PHP com banco de dados SQL Server sem nenhum custo no plano “Freebie”.

Continue lendo “Hospedagem de Sites ASP, ASP.NET e PHP gratuita”

Melhore o sinal do seu Wi-Fi com latas de cerveja


Gambiarra é fácil de ser feita e pode melhorar sua conexão com a internet.

Que tal combinar uma boa cerveja com a internet? Calma! Não estamos falando para você encher a cara enquanto navega, mas em melhorar o sinal do Wi-Fi utilizando a embalagem da bebida. Ao menos essa é a dica do wikiHow, que ensina a construir uma “antena parabólica caseira” para aumentar a recepção do modem. Continue lendo “Melhore o sinal do seu Wi-Fi com latas de cerveja”

PRESENTATION-LEVELS (CSS3)


A informação na web é reutilizada de diversas maneiras. Toda informação publicada é reutilizada por diversos meios de acesso, seja o seu browser, leitor de tela ou robôs de busca. O HTML proporciona essa liberdade para a informação. Por ser uma linguagem muito simples, podemos reutilizar a informação marcada com HTML em diversos meios de acesso. Mas o HTML não cuida da forma com que o usuário vai visualizar a informação em seu dispositivo. O HTML apenas exibe a informação. A maneira que o usuário consome essa informação é diferente em cada um dos meios de acesso e dispositivos. É aí que entra todo o poder do CSS. O CSS formata a informação para que ela possa ser acessível em diversos usar agents (meios de acesso). Se você acessa o site do seu banco pelo monitor de 22’’ da sua casa ou pelo seu celular, a informação tem que aparecer bem organizada em ambos cenários. É o CSS que organiza visualmente essas informações.
Além disso podemos apresentar a informação de diversas formas em um mesmo dispositivo. Por exemplo: você pode ver uma galeria de imagens da maneira convencional, clicando nas thumbs das fotos ou ver em forma de slideshow. Podemos levar essas experiências para websites de conteúdo textual também. A especificação de presentation-levels é uma das especificações que levam o usuário a terem conteúdo mostrados de uma outra forma da qual estamos acostumados. É muito útil para apresentações de slides, com efeitos, transições e etc ou qualquer documento que seria mais bem apresentado no formato de apresentação, como uma proposta, documentos técnicos e etc. Continue lendo “PRESENTATION-LEVELS (CSS3)”

PAGED MEDIA (CSS3)


Com certeza você já deve ter tentado ler um livro ou uma apostila em algum site na web e preferiu imprimir o texto para ler off-line, no papel por ser mais confortável ou por ser mais prático quando não se está conectado. Existem vários motivos para que um leitor queira imprimir o conteúdo de um site, principalmente sites com textos longos e pesados. Durante muito tempo o principal motivo era que ler na tela do computador era cansativo. Hoje isso ainda é um problema, mas com o avanço das telas e do aparecimento das tablets no mercado, você consegue passar mais tempo na frente de uma tela lendo grandes quantidades de texto. O problema é que geralmente a organização de páginas e o conteúdo não é exatamente confortável para passarmos horas lendo.
Outro problema comum é que nós desenvolvedores não temos uma maneira fácil de formatar páginas. Na verdade temos, mas é um pouco de gambiarra e claro, não é maneira correta. A especificação de Paged Media traz nos possibilita formatar as páginas, transparências (aqueles “plásticos“ que usamos com retroprojetores) ou até mesmo páginas que serão vistas pelo monitor. Controlaremos suas medidas, tamanhos, margens, quebras de páginas e etc…
Nota: Para você não se confundir, quando digo páginas, quero dizer páginas físicas, de papel, não páginas web, ok? 😉 Continue lendo “PAGED MEDIA (CSS3)”

MÓDULO TEMPLATE LAYOUT (CSS3)


Talvez você me chame de louco, mas para mim a parte mais fácil de desenvolver um site com CSS é o planejamento e diagramação do layout. Coincidentemente é a parte que mais os desenvolvedores tem problemas crossbrowser ou por falta de recursos mais avançados. Mas se você parar para pensar, apenas uma propriedade cuida dessa parte, que é a propriedade float. De longe, para mim, o float é a propriedade mais importante que há no CSS. Se o IE não soubesse o que é float, até hoje nós não estaríamos fazendo sites com CSS. O float cuida de toda a diagramação do site, desde os elementos que definirão as áreas mestres do site até os pequenos detalhes de imagens e ícones.
A propriedade float é muito simples de se entender. O problema não é o funcionamento, mas os efeitos que a propriedade float causa nos elementos próximos. Se você pede para duas colunas ficarem flutuando à esquerda e outra coluna à direita, o rodapé sobe. Ou se você coloca um elemento envolvendo outros elementos com float, esse elemento perde a altura. Estes são problemas corriqueiros que já tem soluções inteligentes e que não apresentam chateações mais graves.
Infelizmente o float não é o ideal para a diagramação e organização dos elementos do layout. Ele resolve muitos problemas, mas deixa a desejar em diversos sentidos. O float está completamente ligado a ordem dos elementos no HTML. Existem técnicas que você consegue fazer quase que qualquer organização visual sem encostar no código HTML. Mas há outras necessidades que invariavelmente você precisará modificar a ordem dos elementos no meio do HTML para que a diagramação do site saia conforme o esperado. Essa organização do HTML pode alterar desde programação server-side e até resultados de SEO e acessibilidade. Por isso é interessante que o HTML fique organizado de forma que ele supre as necessidades dessas bases. Sua organização visual deve ser independente desta organização.
Tendo em vista estes e outros problemas o W3C criou um novo módulo. Na verdade ele não é o único, e nem pode ser para que tenhamos diversas formas de trabalhar. O módulo em questão é chamado de Template Layout. Esse post consiste em uma forma de criarmos e organizarmos os elementos e informações do layout de forma menos espartana e mais flexível. Continue lendo “MÓDULO TEMPLATE LAYOUT (CSS3)”

BORDAS EM CSS3


Definir imagem para as bordas é uma daquelas propriedades da CSS que você se pergunta como vivíamos antes de conhece-lá. É muito mais fácil entender testando na prática, por isso sugiro que se você estiver perto de um computador, faça testes enquanto lê este texto. A explicação pode não ser suficiente em algumas partes, mas a prática irá ajuda-lo a entender.
Esta propriedade ainda está em fase de testes pelos browsers, por isso utilizaremos os prefixos para ver os resultados.Utilizarei apenas o prefixo do Safari, mas o Firefox já entende essa propriedade muito bem.
A sintaxe do border-image se divide em três partes: 1) URL da imagem que será utilizada. 2) Tamanho do slice das bordas. 3) Como o browser irá aplicar a imagem na borda.
Segue um exemplo da sintaxe abaixo:

a {
display:block;
width:100px;
-webkit-border-image: url(border.gif) 10 10 10 10 stretch;
}

Continue lendo “BORDAS EM CSS3”